domingo, 17 de junho de 2012

Le Corbusier. Le Poeme de l'Angle Droit

Pinakothek der Moderne
Munique
21 junho - 2 setembro, 2012

No decurso de sete anos, de 1947 a 1953, Le Corbusier produziu uma série de litografias que pode ser considerada como uma realização artística de sua concepção do mundo e, ao mesmo tempo como uma espécie de auto-retrato. Embora a este trabalho seja dada a maior importância, o mesmo recebeu relativamente pouca atenção por um longo tempo, e não foi recebida com tanto interesse, quanto a sua obra de arquiteto. Apenas uma pesquisa recente decodificou e interpretou o cosmos de imagens e pensamentos, estipulada no poema arquitetonico.

In the course of seven years, from 1947 to 1953, Le Corbusier produced a succession of lithographs that can be regarded as an artistic realization of his conception of the world and at the same time as a kind of self portrait. Although the work is thus given utmost importance, it received relatively little attention for a long time, as the artist Corbusier was not met with as much interest as the famous architect. Only recent research has decoded and interpreted the cosmos of imagery and thoughts, stipulated in the architectural poem.


Le Corbusier, A.1 Environment, Poem of the Right Angle, 1955, p. 17, © FLC/VG Bild-Kunst, Bonn 2012.

Le poème de l’angle droit (O poema do ângulo direito) consiste de um longo texto escrito à mão e desenhos, que estão ligados de uma forma em que explicam uma a outra e se fundem em uma declaração complexa. O texto está dividido em sete estrofes que correspondem a 19 litografias coloridas. 

Le poème de l’angle droit (The poem of the right angle) consists of a long hand-written text and drawings, which are linked in a way that they explain each other and merge into a complex statement. The text is divided into seven stanzas which correspond with 19 coloured lithographs.



Le Corbusier, B.2 Mind, Poem of the Right Angle, 1955, p. 55, © FLC/VG Bild-Kunst, Bonn 2012.

De acordo com Le Corbusier estas litografias deveriam estar organizadas em sete linhas assimetricas na forma de uma cruz sobreposta uma em cima da outra em forma de corrente de modo que resultasse em uma projeção, que - no estilo dos espaços sagrados ortodoxos  - que ele referia como iconostasis . Assim, o poema profano seria elevado a uma expressão virtualmente religiosa, do mundo panteísta do artista. Cada linha é dedicada a um tema: do ambiente através dos elementos físicos e mentais ao ângulo reto, com o qual o ser humano estabelece sua própria ordem.


According to Le Corbusier these lithographs should be arranged axisymmetrically in seven rows in the form of a multi-chain cross above each other, so that they result in a projection wall, which — in the style of orthodox sacred spaces — he referred to as iconostasis. Thus the profane poem is elevated to a virtually religious expression of the artist’s pantheistic world view. Each row is dedicated to a topic: from the environment via the mental and physical elements to the right angle, with which the human being establishes his own order.


Le Corbusier, B.4 Mind, Poem of the Right Angle, 1955, p. 69, © FLC/VG Bild-Kunst, Bonn 2012.

Na exposição o círculo completo é mostrado com todos os que acompanham os seus estudos preliminares, pinturas e documentos pela primeira vez,na Alemanha,  tornando o trabalho e o processo de design de Le Corbusier compreensível . O ponto central é a apresentação do <iconostasis> na forma como foi determinado por ele. Como Le Corbusier reivindicou, seus edifícios foram baseados em> poesia <e só foram alcançados devido a sua forma livre e artística, o ciclo também proporciona um acesso às obras arquitetônicas do maior arquiteto do século 20.

In the exhibition the complete circle is shown with all its accompanying preliminary studies, paintings and documents in Germany for the first time, thus making Le Corbusier’s work and design process comprehensible. The central point is the presentation of the ›iconostasis‹ in the form as it was predetermined by him. As Le Corbusier claimed, his buildings were based on ›poetry‹ and were only achieved due to is free artistic works, the cycle also provides an access to the architectural works of the greatest architect of the 20th century.


Le Corbusier, C.5 Flesh, Poem of the Right Angle, 1955, p. 109, © FLC/VG Bild-Kunst, Bonn 2012

O poema arquitetônico foi publicado numa edição limitada de 250 cópias pela Editora Verve Paris em 1955. Para a exposição uma edição fac-símile será impressa com uma nova tradução do poema, bem como um livro acompanhando com os ensaios descritivos.

The architectural poem was published in a limited edition of 250 copies by the Paris publisher Editions Verve in 1955. For the exhibition a facsimile edition will be issued with a new translation of the poem as well as an accompanying volume with descriptive essays.


Le Corbusier, G.3 Instrument, Poem of the Right Angle, 1955, p. 151, © FLC/VG Bild-Kunst, Bonn 2012.

A exposição é um projeto do Architekturmuseum der TU München e do Círculo de Bellas Artes de Madrid, em cooperação com a Fondation Le Corbusier, de Paris.

The exhibition is a project of the Architekturmuseum der TU München and the Círculo de Bellas Artes, Madrid, in cooperation with the Fondation Le Corbusier, Paris.



Pinakothek der Moderne
Architekturmuseum der TU München in der Pinakothek der Moderne
Arcisstraße 21
+49 (0) 89 23805-379
Munique
Le Corbusier. Le Poeme de l'Angle Droit
21 junho - 2 setembro, 2012



3 comentários: