sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Afrescos da Villa Barbaro, Maser (1560-1561) por Paolo Veronese


Villa Barbaro

Também conhecida como Villa di Maser ou Villa Volpi, é uma villa italiana do Vêneto situada em Maser, Província de Treviso.




Foi desenhada pelo arquiteto italiano Andrea Palladio, entre 1554 e 1560, para dois dos seus mais importantes mecenas, os irmãos Barbaro. A família Barbaro é uma antiga família nobre veneziana que já ostentava cargos na República de Veneza no século IX.

Palladio transformou o velho palácio medieval da família numa esplêndida habitação de campo, adequada ao estudo das artes e à contemplação intelectual, decorada com um ciclo de afrescos que representa uma das obras-primas de Paolo Veronese.

O complexo da villa, que também inclui um templo palladiano, está classificado, desde 1996, como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, juntamente com as outras villas palladianas do Vêneto.

Salão em forma de cruz



vista da sala em forma de cruz - 1560-61


A sala leva o seu nome a partir da forma de uma cruz que Palladio desenhou para criar um hall central no coração da vida da Villa. As paredes estão decoradas por o ciclo de afrescos de Paolo Veronese (15028-88), que é uma de suas obras-primas.



vista da sala em forma de cruz - 1560-61

Os afrescos são o triunfo do trompe l'oeil, a técnica da arquitetura pintada:  colunas e arcos para fora saidas do pincel de Veronese enquadram paisagens que ecoam com as reais fora das grandes janelas.




vista da sala em forma de cruz - 1560-61

Lanças e alabardas descansam nos cantos convidando a deixar os fardos das batalhas diárias e desfrutar dos prazeres da vida na vila.





Uma pajem e uma menina despontam para dar as boas vindas das portas, enquanto nos nichos mulheres animar o ambiente com sua música.




musicista



musicista



musicista



teto na sala do Olimpo

O coração da casa, a sala central, onde espera a Senhora Barbaro pintada por Paolo Veronese na balaustrada, na abóboda de afrescos, onde estão representados os deuses do Olimpo.



Senhora Barbaro atras do parapeito


O olhar se expande em todas as direções, revelando as perspectivas reais dos quartos que se abrem em sucessão sobre as portas, ao exterior para o Ninfeu, ou no alto em direção à abóboda.

À estas são adicionadas as perspectivas pintadas por Paolo Veronese: paisagens, colunas, nichos com estátuas (serão estátuas ou pessoas? Quem saberia dizer, o pintor nos deixa em dúvida). Em seguida, até a balaustrada a Senhora Barbaro com a babá e os três filhos.

Mais ao alto as estações representadas nas lunetas, em seguida, os quatro elementos nos cantos e, finalmente, no octagono central as divindades do Olimpo.

Ao centro, um mundo para além das nuvens, chega uma figura de mulher em um monstro alado para trazer uma mensagem de salvação e de harmonia universal.










vista da sala do Olimpo em direção sul



vista da sala do Olimpo em direção leste.



Stanza del cane (sala do cachorro) Paolo Veronese


Stanza del cane (sala do cachorro) Paolo Veronese - Villa Barbaro, situada em Maser, Província de Treviso, Itália

A parede do fundo está decorada com uma paisagem ilusionista, cobrindo a parede e dando luz ao ambiente.

Acima, na luneta, a Sagrada Família com Santa Catarina e São João menino está retratado.

A sala recebeu seu nome devido à presença de um cão pequeno pintado em um lado da sala.



Fidalgo em Traje de Caça




paisagem















Homem mortal guiado para a divina eternidade




Teto na Sala da lamparina




Fortuna




Vista frontal da da propriedade

visita. localização e horários
http://www.villadimaser.it/it/visite



Ninfeu


O Ninfeu (Villa Barbaro, Treviso)

No fundo da villa existe um ninfeu, uma estrutura arquitetônica com arcos que emoldura um manancial natural que surgiu desde a antiguidade.

Este ninfeu é dedicado aos espíritos dos bosques, em honra da envolvência campestre da villa.

Tem sete estátuas figurativas em nichos e quatro figuras que praticamente se mantêm em pé por si só e podem ter sido esculpidas pelo próprio Marcantonio Barbaro.

O manancial forma um tanque que pode ser usado para pescar.

A água também fluia para a cozinha e regava os jardins.


Um comentário:

  1. Caro Sérgio, você poderia por favor dizer quais foram as fontes de onde voce tirou as fotos e as informações?

    ResponderExcluir